terça-feira, 14 de março de 2017

Especialista explica as peculiaridades de cada raça



Eles são companheiros, graciosos e estão sempre prontos para uma brincadeira. Já são 132,4 milhões de pets espalhados pelo país, dos quais 52,2 milhões são cachorros e 22,1 milhões são gatos, segundo dados do IBGE fornecidos pela Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação).

De diversos portes, raças e personalidades, esses bichinhos conquistam cada vez mais espaço no Brasil e no mundo. Só o cuidado com a alimentação e a saúde dos pets movimenta cerca de 17 bilhões de reais por ano.

Os benefícios são tantos que o hospital Albert Einstein, em São Paulo, já liberou visitas de bichos a pacientes internados, também em unidades semi-intensivas. Os médicos acreditam na humanização do tratamento e afirmam que os animais auxiliam positivamente na cura de doenças.

A Dra Esther Reinheimer, veterinária da Hercosul Alimentos, empresa especializada no segmento pet, preparou algumas peculiaridades de cada raça para que você fique por dentro desse mundo mágico dos animais de estimação.

Dálmata, Chow Chow, Akita e Samoieda são cães que, apesar da sua aparência fofa, gostam de ter seu momento sozinho. Esses cães até podem sair e fazer longas caminhadas, mas não são os mais serelepes. Evite esforços exagerados em dias quentes e cuide bem de suas pelagens.

Outros cães de porte médio como o Boxer, o Pastor Alemão, o Pit Bull e o Rottweiler são muito atentos aos sons. Um bom adestrador pode ajudá-los a controlar os latidos oriundos da sensibilidade ao barulho. São companheiros e necessitam de caminhadas longas e muitas brincadeiras para manter a saúde óssea 100%.

Os cães gigantes como o Mastiff, o São Bernardo e o Dog Alemão são cães que se adaptam facilmente a rotina do dono, portanto, não precisam de muitos exercícios - até por serem bem preguiçosos. O excesso de exercícios pode, inclusive, acarretar efeitos contrários sobre o desenvolvimento ósseo, muscular e para as articulações. Esses animais precisam ser adestrados para urinar e defecar sempre no jornal ou nos tapetes higiênicos, pois o volume é grande, o que pode gerar problemas para quem mora em apartamento.

O ideal para esses pets é que o passeio aconteça pelo menos três vezes ao dia para que realizem suas necessidades. Amabilidade e tranquilidade são as maiores características dessas raças.

O Labrador, o Golden Retriever, o Border Collie, o Galgo, o Bull Terrier e o Beagle são pets de fácil convivo, mas possuem uma personalidade mais agitada e são ansiosos por natureza. Passeios e brincadeiras de corridas fazem a alegria desses pets. Inclua muitos exercícios na agenda desses animais, pois eles precisam gastar energia ou ficarão frustrados. A higienização da pelagem merece atenção redobrada com essas raças, pois a perda de pelos é ainda maior.

Outras raças como Pug, Lhasa Apso, Shih Tzu, Cocker, Fox Paulistinha, Dachshund, Bichon Frise, BulDogue Francês e BulDogue Inglês são cães perfeitamente adaptados ao apartamento.

Não há necessidade de muitos exercícios, visto que uma caminhada leve já é o suficiente. São cães brincalhões e podem ficar sozinhos por mais tempo. Vale ressaltar que o Lhasa Apso e o Shih Tzu latem muito pouco. Porém, o Dachshund, o Spitz e o chihuahua latem bastante.

O Bichon Maltês também é uma ótima opção para quem mora em apartamento e para os alérgicos, pois ele quase não solta pelos. As raças que não lidam bem com a solidão são Spitz, Chihuahua, Pischer, Yorkshire, Maltes e Poodle, pois são muito apegados ao tutor. Uma boa dica é levar aos chamados Day Care ou creches de cães.

Amor e carinho são os principais ingredientes para essa relação. Mantenha seu cão seguro e respeite seus limites para que ele cresça saudável e feliz.


Fonte: Ju Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário